Vive la différence!

Vive la différence!

O Vinho Preto de Cahors e o Malbec da Argentina.

A casta Malbec entrou para sempre no “gosto” dos brasileiros apreciadores de um bom vinho. E não dá para estranhar… quem não gosta de um vinho rico em frutas com uma cor linda e um preço acessível?  Mas não foram só os brasileiros que caíram de amores pela Malbec.

Seu plantio se iniciou com os Romanos há cera de 2000 anos, no sudoeste da França, ao longo do Rio Lot, em Cahors (proxima a Bordeaux), considerada o berço do Malbec. O vinho de Cahors ficou conhecido historicamente como “Vinho Preto” em razão da sua cor escura e opaca.  É uma casta pouco utilizada para a produção de vinho varietal (produzido com uma única uva) mas muito utilizada em cortes. A legislação atual desta apelação de origem determina que o vinho Cahors seja produzido com pelo menos 70% de Malbec, cortado pela Merlot e Tannat com o máximo 30%. Os vinhos Cahors tem aroma de frutas e violetas, taninos ásperos e resistentes,  e ótimo potencial de envelhecimento.

Bem diferente é a Malbec da Argentina, que se caracteriza pela maciez e taninos amigáveis (menos potente do que a Cabernet Sauvignon e a Syrah). As condições do “terroir” argentino (conjunto de solo, clima, altitude, chuva e relevo) contribuem para que os vinhos produzidos nessa região tenham qualidade.  O reconhecimento da qualidade do Malbec Argentino se consolidou quando a região de Luján de Cuyo, em Mendoza, foi certificada com Denominação de Origem Controlada (D.O.C.) para os vinhos produzidos com a casta.  O resultado é um vinho rico em frutas, denso, escuro, com personalidade e boa complexidade. Apesar de os melhores vinhos apresentarem potencial de envelhecimento por vários anos, o ponto ideal de consumo oscila entre o segundo e o quinto ano da data da colheita.

O sucesso internacional dos vinhos Malbec é tão grande que ele ganhou um dia só dele, o  “Dia Mundial do Malbec”, comemorado em 17 Abril, em varias cidades do mundo. Aqui no Brasil, além das comemorações do seu dia, a casta é tão apreciada que extrapolou o “mundo” dos vinhos para dar nome a uma linha de cosméticos e perfumaria masculinos, de uma famosa empresa nacional.

 

 

Comentários do Facebook

Share with:

FacebookTwitterGoogleLinkedIn